Enviado por rodolpho.chermont em qua, 28/12/2022 - 19:02

Bolsistas Fapespa foram destaque na 10ª Jornada Acadêmica da UFOPA

2

No mês de novembro, em Santarém, aconteceu a 10ª Jornada Acadêmica da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) com o tema “produzindo ciência e expandindo educação no coração da Amazônia”. O evento que reuniu mais de 4800 participantes, teve como objetivo promover o intercâmbio científico e cultural e o fortalecimento das relações entre a comunidade acadêmica através de uma programação composta por 17 subeventos que neles foram realizadas diversas atividades como palestras, apresentação de trabalhos e mesas redondas. Com tudo, bolsistas pela Fapespa, regularmente matriculados nos programas da universidade, estiveram presentes nas atividades apresentando seus respectivos trabalhos nos seminários de iniciação científica e de Pós-graduação do evento.

 

O IX Seminário de Pós-graduação

No evento interdisciplinar da instituição, aconteceram diversas programações, como o IX Seminário de Pós-graduação da Ufopa, que objetivou promover a interação e o compartilhamento de experiências vivenciadas nos programas de pós-graduação da instituição a nível de Mestrado e Doutorado. Esta ação resultou em seminários oriundos dos trabalhos associados aos projetos de dissertação e de tese dos discentes de Pós-Graduação, no cenário regional da Amazônia.

Ao todo, foram submetidos 194 resumos de pesquisas, sendo 83 aprovados para apresentação oral. Dentre as oito maiores notas das avaliações orais, que foram homenageados com menção honrosa, quatro foram de trabalhos desenvolvidos por bolsistas da Fundação.

3

Luênisson Luís Mesquita de Oliveira é bolsista FAPESPA a nível de Mestrado e membro Grupo de Estudos Linguísticos do Oeste do Pará (Gelopa). O discente se destacou no seminário ao ganhar primeiro lugar com a maior nota do evento, 9,95, com o trabalho intitulado: “Da gramática para o discurso: Diferentes Usos do item lexical Tomar”, sob orientação da profa. Dra. Ediene Pena Ferreira.

O trabalho tem como principal objeto de estudo as variações de uso e sentidos da palavra "tomar", item lexical da língua portuguesa que por sua vez já passou por diversos processos de gramaticalização. Uma das premissas estabelecidas pela pesquisa é a consideração regional, analisando a expressão local "toma-te", utilizada no falar paraense, que muitas vezes, expressam o contentamento com a dor do outro, felicidade e espanto. A pesquisa, ainda em desenvolvimento, deve ser concluída como dissertação de mestrado de Luênisson.

 

O XI Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica

Outro subevento que recebeu atenção na 10ª edição da Jornada foi o XI Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica, que contou com 180 trabalhos inscritos, sendo 60 apresentados em formato de vídeo e 120 em relatos orais. Os trabalhos avaliados com as melhores notas em cada área de conhecimento receberam diplomas de honra ao mérito durante a solenidade. E nesta modalidade, também tiveram destaque para bolsistas contemplados pela Fapespa.

Elisa Mota dos Santos, é discente da UFOPA e foi contemplada com honraria pelo trabalho intitulado por: “Avaliação do efeito de acaricida do óleo resina de copaíba e extrato etanólico de abdiroba em Larvas do carrapato”, sob orientação do Professor Antônio Humberto Hammad Minervino. A pesquisa objetivou encontrar novas alternativas para o controle químico em Larvas de carrapato, devido aos frequentes relatos de resistência dos parasitas à acaricida (pesticidas). Para isso, foram utilizados produtos naturais e tradicionais da Amazônia, a Copaíba e Andiroba, agregando valor à fauna Amazônica.

3

Contudo, segundo o diretor de Pesquisa da Ufopa e presidente da comissão organizadora da Jornada Acadêmica UFOPA, Prof. Bruno Batista, o evento é uma oportunidade de integrar a comunidade acadêmica e visa promover o fortalecimento da ciência e tecnologia local. “Como docente, ressalto a importância da comunidade acadêmica, em um evento como esse, para a criação de novas redes de pesquisa.” E complementa. “Além disso, é necessário que os nossos alunos sejam bolsistas ou voluntários para que participem do evento e apresentem seus trabalhos para o fortalecimento do desenvolvimento pessoal e científico tecnológico da região.”, pontua.

Dessa forma, é notório o quanto a pluralização das pesquisas científicas no estado vem sendo almejadas. As conquistas retratadas são uns dos resultados obtidos pelo compromisso da FAPESPA no fomento e democratização à pesquisa, ciência, tecnologia e inovação dentro do estado do Pará. Além do apoio a universidades e instituições de ensino público, que posteriormente contribui com a fixação de profissionais qualificados no Pará, e neste caso, consolidando o desenvolvimento da Região do Oeste Paraense.

 

Texto: ASCOM Fapespa

Foto: UFOPA