Notice: Undefined index: HTTP_ACCEPT_LANGUAGE in /var/www/novosite/bib/classes/util/i18n/Language.php on line 106
» Fundação Amazônia Paraense de Amparo à Pesquisa «
Webmail | Acessibilidade
Redes Sociais
PIB do Pará chega a R$ 130,9 bilhões, com a variação em volume de -0,89%, aponta Fapespa

PIB do Pará chega a R$ 130,9 bilhões, com a variação em volume de -0,89%, aponta Fapespa

Data: 16/11/2017

O PIB do estado do Pará foi de R$ 130,9 bilhões, contribuindo com 2,2% do PIB nacional (R$ 5.995,8 bilhões) e 40,8% do PIB da região Norte (R$ 320,8 bilhões). Com esse resultado a economia paraense passa a ocupar a 11ª posição no ranking nacional, duas acima em relação ao ano anterior, tendo ultrapassado os estados do Ceará e Espírito Santo. É isso o que aponta o Produto Interno Bruto (PIB) dos estados do ano de 2015, com ano de referência em 2010, disponibilizada pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (FAPESPA) em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE.

O PIB é a soma dos bens e serviços produzidos somados aos impostos, permite analisar as diâmicas das atividades econômicas e suas capacidades de impacto na economia.

De acordo com o presidente da Fapespa, Eduardo Costa, "“o Pará teve o quarto melhor desempenho no ano de 2015. Todos os estados tiveram uma queda e o Pará apresentou -0,89% devido fundamentalmente um cenário econômico negativo. O Brasil teve uma queda de 3,5% no ano de 2015, um ano de desaquecimento, inflação alta, taxas de juros elevadas, incertezas politicas e econômicas, retração de investimentos, consumidores endividados, além da desmobilização de Belo Monte, desmobilização da S11D. Tivemos também, de certa forma, o impacto importante no estado do Pará no que se refere a queda do preço dos minérios internacionais. Ou seja, foi um ano atípico, um ano com cenário extremamente negativo, um cenário macroeconômico nacional que impactou todos os estados da federação. Entretanto, eu diria que o nosso desafio, conforme mostra esse produto, é justamente superarmos esse paradoxo de sermos um estado que tem uma economia primária exportadora com baixa geração de valor, pouca internalização da riqueza e da renda. 2015 foi um ano que demonstrou que o Pará fez os ajustes macroeconômicos necessários, o ajuste fiscal necessário, que permitiu com que houvesse um colchão de amortecimento na queda do PIB do estado”, disse.

Ainda de acordo com o estudo, em 2015 o estado teve a 9ª população estimada no ranking nacional com 8.175.115 habitantes, ficando, assim, na 22ª posição do ranking do PIB per capita, uma posição abaixo em relação ao ano anterior, entre 2014 e 2015. O PIB per capita estadual foi de R$ 16.010 em 2015, 3,75% superior a 2014, ocupando a 22ª posição, uma abaixo a do ano anterior. A relação entre o PIB per capita do Pará sobre o PIB per capita da região Norte (R$ 18.359) foi de 0,87 e sobre o PIB per capita do Brasil (R$ 29.326) foi de 0,55.

Em termos nominais, o PIB do Pará cresceu 5,05%, enquanto seu Valor Adicionado (VA) chegou a R$ 118,3 bilhões (4,69% de variação nominal) e os impostos sobre produtos líquidos de subsídios cresceram 8,67%, chegando a R$ 12,6 bilhões em 2015. No período entre 2011 e 2015, o PIB paraense evoluiu 32,6% em termos nominais, o valor adicionado 30,7% e os impostos sobre produtos cresceram 54,1%.

A participação dos Impostos no PIB em 2015 foi de 9,62%, sendo maior na série 2011-2015 e consequentemente o Valor adicionado representou 90,38% do PIB em 2015

Ao analisar a participação dos setores econômicos em 2015, observou-se que o setor agropecuário contribuiu com R$ 14,5 bilhões, o que representa na estrutura produtiva do Pará 12,24%, apresentando um ganho de participação em relação ano anterior (0,35p.p.), em grande medida pelo desempenho da pecuária.

O setor industrial adicionou à economia R$ 33,2 bilhões, a participação de 28,05% no ano representou uma perda de 1,43 p.p em relação a 2014, resultando ocasionado principalmente pelo desempenho em valor da extração mineral.

Os serviços, exceto a administração pública, alcançaram R$ 44,8 bilhões, ou 37,9% do VA estadual e também apresentou perda de participação de -0,15 p.p, influenciado, em parte, pelo baixo desempenho em valor do comércio.

A agropecuária, com crescimento real de 2,76% em 2015 foi influenciada pelo desempenho das três atividades do setor, com destaque para a produção vegetal, pesca e aquicultura que apresentou variação real de 9,89%, acima da média estadual. A agricultura e a pecuária cresceram 1,42% e 0,77%, respectivamente.

O PIB pela ótica da renda é calculado a partir da agregação da remuneração dos empregados, do total dos impostos incidentes sobre a produção, líquidos de subsídios, do rendimento misto bruto e do excedente operacional bruto. Ele mostra como se processou a distribuição do valor adicionado pela produção de bens e serviços, entre as famílias que receberam salários e o lucro percebido pelos empresários; além dos impostos gerados na produção e comercialização.

A remuneração dos trabalhadores paraenses em 2015 chegou a R$ 56,2 bilhões, 8,1% acima do ano anterior. A remuneração dos empresários (excedente operacional e rendimento misto) cresceu 1,8% e alcançou R$ 61,4 bilhões, e os impostos apresentaram variação percentual de 7,7% e foi de R$ 13,4 bilhões.

Você pode ter acesso ao release completo do PIB Regional 2015 do Estado do Pará aqui

Enviar por email

Deixe seu Comentario

Veja também

SIG AMAZÔNIA

Links úteis +

Editais, Ferramentas e Avisos +